fbpx

Como posso saber se corro perigo ao ingerir medicamentos para ereção

Os inibidores orais da fosfodiesterase-5 (inibidores da PDE-5), como sildenafila (Viagra) e tadalafila (Cialis), são geralmente o tratamento de primeira linha para os problemas de ereção, pois são altamente eficazes e têm uma taxa de sucesso geral de até 76%.  

Dessa forma, muitos homens e suas parceiras ficam receosos em relação ao perigo de ingerir esses medicamentos. Os efeitos colaterais podem ocorrer em cerca de 40% dos pacientes, mas geralmente são leves.

Portanto para minimizar um efeito adverso grave e potencializar, a eficácia dos medicamentos para ereção é importante informar ao seu médico se você tem algumas das seguintes condições ou problemas:

  • Tem ou teve problemas cardíacos, como ataque cardíaco, batimentos cardíacos irregulares, angina, dor no peito, estreitamento da válvula aórtica ou insuficiência cardíaca;
  • Fez uma cirurgia cardíaca nos últimos 6 meses;
  • Tem hipertensão pulmonar;
  • Teve um AVC (derrame);
  • Tem pressão arterial baixa ou pressão alta que não é controlada;
  • Teve uma ereção que durou mais de 4 horas;
  • Tem problemas com suas células sanguíneas, como anemia falciforme, mieloma múltiplo ou leucemia;
  • Tem retinite pigmentosa, uma doença ocular genética rara;
  • Já teve perda de visão grave, incluindo um problema ocular chamada neuropatia óptica isquêmica anterior não arterítica ;
  • Tem problemas de sangramento;
  • Tem ou teve úlceras estomacais;
  • Tem problemas de fígado;
  • Tem problemas renais ou está fazendo diálise renal.

Sempre se informe e consulte um profissional de saúde especializado em medicina sexual. Sua vida sexual merece esse cuidado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Leia também

Siga-me no Instagram

Dr. Homero Ribeiro

Urologista em Brasília

CRM-DF 15092 | RQE 13443

Disfunção erétil
Reposição hormonal
Ejaculação precoce
Doença de Peyronie
Prótese peniana

Menu