fbpx

Disfunção erétil: um efeito colateral dos antidepressivos

Os efeitos colaterais sexuais são comuns com antidepressivos em homens e mulheres, gerando grande preocupação. Os efeitos na função sexual comumente relatados incluem:

  • Uma mudança no seu desejo por sexo

  • Problemas de ereção

  • Problemas de orgasmo

  • Problemas com excitação, conforto e satisfação

A razão pela qual os antidepressivos causam efeitos colaterais sexuais não é totalmente compreendida. A própria depressão também pode causar efeitos colaterais sexuais, por isso pode ser difícil entender quais sintomas são causados pelo distúrbio e quais são causados pelo medicamento.

A gravidade dos efeitos colaterais sexuais depende do indivíduo e do tipo específico e da dose do antidepressivo. Os antidepressivos com a menor taxa de efeitos colaterais sexuais incluem a bupropiona, mirtazapina e outros.

Em alguns casos, os pacientes apresentam esses sintomas nas primeiras semanas ou meses após iniciarem o uso e, em seguida, os sintomas se tornam menos graves.

Interromper a medicação por causa dos efeitos colaterais sexuais é um problema e, para a maioria das pessoas, isso significa o retorno da depressão.

Existem algumas estratégias que podem ser tentadas, pelos médicos, para lidar com esse efeito colateral:

  • Esperar algumas semanas para ver se os efeitos colaterais sexuais melhoram.

  • Ajustar a dose do seu antidepressivo para reduzir o risco de efeitos colaterais sexuais.

  • Mudar para outro antidepressivo que pode ser menos provável de causar efeitos colaterais sexuais.

  • Adicionar um segundo antidepressivo ou outro tipo de medicamento para combater os efeitos colaterais sexuais.

  • Adicionar um medicamento para melhorar a função sexual como sildenafila ou tadalafila.

O mais importante é que você converse com seu médico para encontrar um antidepressivo eficaz ou uma combinação de medicamentos que reduza seus efeitos colaterais sexuais e mantenha sua depressão sob controle.

Post anterior
Benefícios da reposição de testosterona (TRT) para performance na academia de homens mais velhos
Próximo post
Plicatura: a cirurgia mais simples da doença de Peyronie

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu
WhatsApp WhatsApp