fbpx

Impotência de pacientes com colesterol alto não é culpa do remédio

Homens com colesterol alto (hipercolesterolemia) frequentemente desenvolvem disfunção erétil (DE) e temem que seus problemas de ereção sejam efeitos colaterais dos medicamentos. No entanto, certos medicamentos usados ​​para controlar o colesterol não afetam a função erétil de um homem, de acordo com descobertas recentes feitos por um estudo canadense.

O estudo envolveu cerca de 2 mil homens durante quase 6 anos que estavam tomando estatina para baixar o colesterol, medicamento para baixar a pressão arterial ou ambos. A estatina que os homens tomaram foi Crestor (rosuvastatina), e a droga para pressão arterial foi uma combinação de candesartan e hidroclorotiazida, vendida como Atacand/HCT.

Os pesquisadores não observaram alterações significativas entre as avaliações da linha de base e de acompanhamento e concluíram que os dois medicamentos, usados ​​isoladamente ou em conjunto, não melhoraram ou pioraram a função erétil.

O colesterol alto e a disfunção erétil compartilham muitos fatores de risco. Alguns desses fatores de risco são modificáveis. Em outras palavras, os homens podem tomar medidas (dieta, atividade física, parar de fumar) para controlar esses fatores e reduzir a probabilidade de disfunção erétil. 

Faça um check-up urológico regularmente para avaliar suas taxas de colesterol e manter uma vida sexual saudável.

Post anterior
Creme, spray e preservativo para o tratamento da ejaculação precoce
Próximo post
8 dicas para usar o gel de testosterona

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu
WhatsApp WhatsApp